QUEM SOMOS

O Grupo de Capoeira Angola Zimba é fruto de um trabalho que começou em meados de 1993, quando um grupo de pessoas interessadas em capoeira angola passou a se reunir para treinar e pesquisar. Inicialmente não adotamos um nome e após 20 de novembro de 1995 é que passamos a adotar o nome de Coletivo de Capoeira Angola Solta Mandinga, com a coordenação da Contra Mestre Elma, que se desligou do grupo em 1998. A partir da saída de Elma o grupo passa a ser coordenado pelo capoeirista Nelsinho, ao mesmo tempo o grupo passa a contar com a orientação do então Contra Mestre Boca do Rio que vindo regularmente a Porto Alegre realiza oficinas para o grupo e para a comunidade capoeirista da região, passados 04 anos o Soltamandinga foi convidado a integrar o Grupo de Capoeira Angola Zimba, coordenado pelo Mestre Boca do Rio de Salvador. Este grupo tem como objetivos a pesquisa e preservação da Capoeira Angola, bem como o estudo de sua origem, sua filosofia e de sua influência na sociedade brasileira. Com o trabalho consolidado, é hoje uma forte referência de Capoeira Angola na cidade, sendo o único grupo que representa a linhagem e filosofia de Mestre Pastinha em Porto Alegre/RS. O Zimba está sediado na Rua dos Andradas, 1780/6º andar - CIA DE ARTE, desde 1995, coordenado por Alberto Vermelho com supervisão do Mestre de Capoeira Angola Marcelo Conceição dos Santos (Boca do Rio), de Salvador Bahia. O Zimba é um coletivo sem fins lucrativos. Durante esses anos, já realizamos rodas de capoeira e oficinas em espaços públicos de Porto Alegre e Interior, participamos de vários eventos, no Estado e fora dele (Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, São Luís, Florianópolis). O Grupo possui núcleos em Salvador/BA, Porto Alegre/RS, Curitiba/PR e recentemente inaugurado o núcleo de de Santiago de Compostela na Espanha.



SOBRE BOCA DO RIO



Marcelo Conceição dos Santos é Baiano de Salvador, na Capoeira é Boca do Rio, integrou o Grupo de Capoeira Angola Pelourinho (GCAP) por 15 anos, onde foi formado Contra Mestre pelo Mestre Moraes. É o Fundador e Mestre do Grupo Zimba, recebeu o título de Mestre de Capoeira Angola em 2007, das mãos de Mestre Cobra Mansa. Já ministrou diversas oficinas no exterior nos EUA, na Europa (Áustria e Alemanha, Inglaterra, França e Espanha) e no Brasil nos mais diversos estados. Recentemente residia em Santiago de Compostela na Espanha. No início de 2014 voltou a morar em Salvador.

MESTRE BOCA DO RIO

MESTRE BOCA DO RIO
No dia da sua formatura.

Breve Histórico da Capoeira

Segundo velhos Mestres e pesquisas recentes a capoeira foi desenvolvida no Brasil pelos africanos. A capoeira tem origem em um ritual praticado ao sul de Angola pela tribo Mocupe da nação Bantu. Este ritual era chamado N’golo (Nigolo) ou dança da Zebra. Ele ocorria na Efundula (Festa da Puberdade) onde o vencedor teria direito a escolher a esposa sem pagar o dote. A dança da Zebra é uma espécie de luta onde os praticantes se utilizam dos pés e da cabeça para atingir o adversário. Sabe-se que os primeiros negros escravos trazidos para o Brasil foram os Bantus. Certamente aquilo que na África era tradição tribal, no Brasil logo torna-se uma forma de resistir e lutar contra a escravidão. Os primeiros registros sobre capoeira são do século XVII no Quilombo dos Palmares, onde os negros desarmados, utilizando a capoeira, emboscavam os “capitães do mato” que eram enviados na sua captura. Os principais focos de capoeira foram Salvador, Rio de Janeiro e Recife, apesar de ter se disseminado por todo o país. Há notícia de repressão à capoeira a partir do início do século XIX, quando chega a Família Real (1808). Porém, somente com o Código Penal da República dos Estados Unidos do Brasil, instituído pelo decreto N. 487, de outubro de 1890, é que a “capoeiragem” torna-se crime. Passa então a ser punida com pena de prisão celular de 2 a 6 meses. Somente em 1932, quando o Presidente Getúlio Vargas, atendendo a uma representação de Mestre Bimba, resolve tirá-la do Código Penal. A partir daí a capoeira é tida como “Esporte Nacional”. Começa, assim, a sua difusão e conseqüente descaracterização com a inclusão de graduação e técnicas de artes marciais estrangeiras. Atualmente há um movimento de retorno às origens da capoeira. Aquilo que há poucos anos era tido como velho, passa a ser a novidade no momento.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Berimbaus, pandeiros e tambores no Palácio Piratini

O convite


Toque de Iuna


O Governo Estadual fez um convite para o Grupo Zimba juntamente com Mestre Churrasco, entre outros representantes da religião de matriz africana e da cultura afro-descendente e comunidades quilombolas do interior do estado, representarem a Capoeira Angola nas comemorações da Semana da Consciência Negra de 2009 no Palácio Piratini.


Mestre Churrasco é o gaúcho mais antigo na prática da capoeira no Rio Grande do Sul e um dos grandes responsáveis pela propagação da Capoeira Angola dentro do Estado, sendo o criador da ACAZUP (Associação de Capoeira Angola Zumbi dos Palmares) primeiro grupo de Capoeira Angola do Rio Grande do Sul, do qual o Treinel Nelsinho, Ivânia e Vermelho fizeram parte no início da década de 90.
O Grupo Zimba foi convidadado pelo seu trabalho de preservação e resgate das tradições da Capoeira Angola. Levamos ao Salão Negrinho do Pastoreio nossos berimbaus e atabaques para festejar esse momento, embora não tenhamos vínculos com nenhum partido ou tendência política institucionalizada, ficamos muito honrados com o convite retribuímos com nosso axé, no toque de nossos instrumentos. Nos prometeram que no próximo ano faremos uma roda dentro do Piratini, será?

Treinel Nelsinho sendo cumprimentado pela Governadora Yeda


Mestre Churrasco e Cássio presentearam a Governadora com um berimbau artesanal


Mestre Churrasco a caráter

Fotos de Bambam (Jacques Salvador)

2 comentários:

Carmen disse...

Hola Soy Carmen, escribo desde Guadalajara (España) mi mensaje es para el mestre Churrasco, (Cleber), espero que se acuerde de mí, de los 'españois' que estuvimos en Vila Fátima en los años 1991 y 1992, habíamos perdido el contacto, si es posible a través de este comentario que alguien le pase mi e-mail: 'cargame65@gmail.com'.
Me ha hecho mucha ilusión verle y comprobar que sique activo en aquello que era su vida la capoeira y desde ella ayudar a los más desfavorecidos.
Un saludo desde las españas Carmen

cesar augusto disse...

Oi, sou Cesar Paim e sou admirador da capoeira e ritmos Afro- brasileiros. Parabéns ao Grupo. Gostaria de adquirir um Berimbau, voces produzem para venda? Por favor, mandem respostas para meu e-mail cecerelepe@gmail.com que estou muito interessado.Abraço.